O Lobo Sabichão ou Nem Por Isso

Élio Lobo não sabia ao que ia. Disso se certificara Rapo, diminutivo de Raposa, miúda esperta e inteligentíssima, e companheira de Lobo nos últimos três anos. Tratara de tudo com o maior secretismo e com a ajuda sigilosa de muito pouca gente, a fim de garantir que não houvesse indiscrições fatais. Élio aceitara o desafio com expectativa, e o total desconhecimento relativamente a destino ou qualquer outra informação sobre o que os esperaria no final da viagem, que já ia … Ler mais

Coisas da Maçadoria

Ler mais

Linguini de Peru com Tomate Seco

Se é daquelas pessoas que se arrepia só de pensar ou ver tomate seco, então, descarte-o desde já, que por aqui não somos puristas. Compete-nos, todavia, informar que sem ele a receita falha um dos mais inesperados sabores, senão mesmo o único sabor da receita. Porque as pastas – se formos honestos no apuramento da verdade e dos sabores – são apenas massa, que apesar de ter uma boa consistência, é um pouco inócua ao paladar. Não chega a ser … Ler mais

Incapaz de Matar?

Como sempre, o jantar alongava-se na exata proporção do interesse da conversa e do álcool consumido, sendo este último, a bem da verdade, bastante inferior à intensidade da conversa e à duração da refeição. Convém atentar neste detalhe, para que, mais à frente, não se salte precipitadamente para conclusões abusivas e falsas. Digamos que, no restaurante, em breve seríamos os últimos, que o entusiasmo da conversa já incluía o dono do restaurante e o chefe de mesa, e que o … Ler mais

Coisas da Devoção Capilar

Ler mais

Cheesecake de Hortelã

Agora, sim, avançámos para o inédito e estupidamente surpreendente universo dos improváveis. Habituados a ver a nobre hortelã a ser usada e abusava como mero enfeite no topo de bolos e restantes sobremesas, resolvemos voltar a dar-lhe o lugar que merece e que lhe é devido nos pratos principais e nos cocktails: o de prima ballerina. Destronámos o eterno morango e os omnipresentes frutos do bosque do cheesecake e refastelámo-nos com quantidades massivas de hortelã. Quase estivemos para retirar … Ler mais

A Raposa e a Cegonha e o Valor de Uma Boa Dieta Líquida

A viver no campo, numa zona isolada e deserta, foi com um misto de curiosidade e animosidade que Raposa viu chegar uma nova moradora àquelas paragens alérgicas a urbanidades. Tinha sido a primeira a eleger aquela área de gigantesco nada, apenas campo, vinhedos e alguns montados, para propositadamente se isolar do mundo, em particular dos humanos, gente sempre muito intratável e irritante, pelo que não via com bons olhos a vinda de vizinhança, e ainda que também a recém-chegada procurasse … Ler mais

Coisas de Levar a Peito

Ler mais

Empadão de Salsichas* do Ártico e Contraditório

Faça aquele puré de batata cremoso e sem grumos de que tanto gosta e que sabe fazer como ninguém, que para isso não é preciso receita. Vá ao Ártico, num fim de tarde em que tenha tudo controlado aí no trabalho, e aproveite para trazer de lá salsichas*. As enlatadas prestam-se bem a esta receita, mas como o ideal é que sejam frescas… Caso não tenha enlatadas, nem mesmo de marca branca ou de outro tom, pois se as temperar … Ler mais

Porque Eles Não Entenderam

Ela acreditava em Deus. Assim, sem mais. Seria, eventualmente, a sua crença mais metafísica ou espiritual, para não dizer mesmo a única. Tudo o resto em que acreditava tinha de ser palpável, sensitivo, ter uma existência real ou solidamente provada. Seria, de alguma forma, observável e passível de formulação científica. Podia decorrer de uma mente lógica e absolutamente racional ou seria apenas típico de uma pessoa básica, que tudo resume ao ver para crer, sem espaço a pensamento crítico, a … Ler mais

« Older posts

© 2019 Absinto Muito

Theme by Anders NorenTopo ↑