A Raposa Sem Rabo ou a Tia Sem Cheta

Tudo começou de forma sub-reptícia. Sorrateira. Lenta e paulatinamente. Tão Paula-tinamente, que Pureza Mil-Joias, que odiava de paixão nomes de pobres, como Paula e Carla e outras urticárias congéneres, não deu por ela. Por ela ou por ele, que se assumia como pessoa contemporânea, muito pertença do seu tempo, inclusiva e quase, quase progressiva (faltava-lhe apenas um planeta ou dois de distância para tal), desde que não lhe viessem falar de casamentos entre pessoas do mesmo sexo ou abortos instantâneos. … Ler mais

Coisas do Tentáculo

Ler mais

Maçã Frita com Gelado

Aqui está um ótimo exemplo de como estragar um ingrediente saudável, a maçã, apenas pela forma como decide confecioná-lo: a fritura. Ainda assim, vale a pena experimentar, além de que uma receita não são todas. Pegue nas suas maçãs – o título refere apenas uma por mero efeito linguístico, uma certa liberdade gastronómica, mas torna-se óbvio que se vai ter trabalho de usar a frigideira, mais vale que sobre –, lave-as, descasque-as, descaroce-as e corte-as em fatias mais ou menos … Ler mais

Hemo-Análise, Socio-Terapia

Ali estavam. De novo, mas mais velhos. Sempre. Cada dia mais velhos. Tomavam os lugares de sempre, quase sempre pela mesma ordem de chegada. Os mais velhos chegavam mais cedo, invariavelmente a horas. Tomavam os cadeirões de sempre. Os respetivos, por assim dizer. Respetivos nesse turno. Os respetivos de outras pessoas nos turnos seguintes. Era sempre assim. Não valia a pena inventar. Dona Idalina já se tinha “posto à vontade”, como sempre diz. O mesmo é sinónimo de fato de … Ler mais

Coisas do Pingarelho

Ler mais

Peixe à Conde da Guarda

Ui, aristocracia na cozinha. Fujam! Esta é daquelas receitas para enganar pobrezinhos, mas apenas aqueles que não trabalhavam na cozinha do dito conde, já que esses sabiam bem quem cozinhava lá em casa. Ainda que não se deixe claro de que guarda falamos, e tendo em conta que a florestal já não existe, partimos aqui do princípio de que o conde era da GNR. Dada a antiguidade da receita e ao português arcaico, que mal deixa perceber o que quer … Ler mais

A Pomba e a Formiga ou Como Odiar a Melhor Amiga

Graciete Pomba e Adelaide Formiga não o sabiam, ou sabiam-no, mas jamais o expressariam. Não por hipocrisia, ou conveniência, mas por acreditarem convictamente que eram amigas e que aquilo que as unia, aquilo que julgavam sentir, ou mesmo que deveriam sentir uma pela outra era amor fraterno. Uma amizade pura. Inabalável. Única. Quanto à sua unicidade, não se levantam questões, nem se exigem provas. Era, de facto, ímpar. Inimaginável, se preferirem. A verdade, porém, é que se odiavam. Não por … Ler mais

Coisas de Pequeno-Almoço

Ler mais

Doce de Iogurte com Frutos Fatiados às Fatias

Tem doce em casa? Tem iogurte? Tem frutos variados? Que bom! Nesse caso, nem precisa de ir ao supermercado nem deixar o sofá. Basta que fatie a fruta. Mas não descure esta apenas aparentemente simples tarefa. A fruta deve ser finamente fatiada, em fatias, portanto, como faria para obter um bom carpaccio de bovino. Afie bem a faca de cozinha especial para o efeito, ou peça a um inexistente amolador que o faça. Coloque a fruta descaroçada e descascada sobre … Ler mais

Ele queria ir mais longe. Ela queria chegar mais perto

Do género pragmático, racional, organizado e ambicioso, Eduardo viu-se um dia numa estranha encruzilhada. Perdera-se de amores e encontrara-se de desejos por uma curiosa criatura, um quase alienígena, uma alma desgarrada, presa a um universo fixo e ficcionado, como aquele que os livros e a história nos dizem ter existido no século XIX. Tão preso a coisas que ficaram lá atrás como o telefone com fios. Claro que funciona, que confere segurança, que aquece o coração com compressas de nostalgia … Ler mais

« Older posts

© 2019 Absinto Muito

Theme by Anders NorenTopo ↑