Mês: Outubro 2017 (pagina 1 de 2)

Pica-Pau de Mentira com Cerveja e Perdigotos de Verdade

Esta não-receita não é para meninas ou estômagos sensíveis de qualquer um dos géneros. Pica-pau é uma ave que levanta questões morais e ecológicas, pelo que, se não quiser enveredar por esse tipo de assassínio, mate antes um porco e corte pedaços da sua carne para uma frigideira. Frite bem com todas as coisas que achar simpáticas para o efeito da fritura. Misture cerveja com abundância – já imagino os mais sensíveis e sóbrios com os seus esgares de nojo. … Ler mais

A Garça e a Raposa ou a Colisão de Universos Paralelos

Detestava sair de casa antes de anoitecer. Pior, não suportava a ideia de forçar-se a despertar artificialmente, com a ajuda de relógios esganiçados a anunciarem horas pré-definidas, que em tudo contrariavam a vontade natural do seu corpo, habituado a dormir entre doze a dezasseis horas. Além de que, mesmo depois de acordada, não se podia precipitar, de rompante, para os afazeres do dia. Precisava, como era óbvio, de algum tempo. Tempo para se ‘aclimatar’ ao estado de vigília, à temperatura … Ler mais

Coisas da Mentira

Ler mais

Pastéis de Cerveja e Canela Daquela Região Específica do Sri Lanka

Faça massa de pastéis, utilizando cerveja, da cor que preferir, e bastante canela. Tome, todavia, atenção a um facto E-SSEN-CI-AL: a canela tem de ser Daquela Região Específica do Sri Lanka. Assim, e porque todos os rótulos acabam por ser enganosos e não respeitar os direitos dos consumidores, terá de viajar até àquela região exata da Ásia. Caso já tenha a massa pronta (desculpe não termos avisado antes, talvez para a próxima comecemos a receita com esta indicação precisa), deixe-a … Ler mais

Viver no Entremeio

Ansiedade. O diagnóstico estava feito, antes mesmo de ter estado frente a frente com aquela inexpressiva bata branca com estetoscópio ao pescoço, moldada a um corpo humano pouco dado a conversas. Ansiedade. Meia dúzia de perguntas, todo o detalhe nas respostas e ei-lo, o diagnóstico: estado de ansiedade. Agravado com um claro esgotamento físico. O médico tinha acertado em cheio no seu próprio diagnóstico, alinhavado há muito, à bainha do seu louco quotidiano. Foi à consulta apenas para ver se … Ler mais

Coisas do Ar, da Gordura e da Ciência

Ler mais

Cantaril com Champanhe e Cogumelos

Atenção, que este é um prato que reúne, a uma só vez, a mão farta da cozinha tradicional com tiques de nouvelle cuisine. Mais conhecida como CCC, já que todos os ingredientes de topo têm nomes a começar pela terceira letra do alfabeto, achamos por bem continuar toda a receita com ingredientes desta mesma gama alfabética. Assim, coentros, cominhos, cebolas e cebolinho, centopeias (opcional), camarão, carambola, cerejas, cerveja, ‘Cem Anos de Solidão’ (para aprender a organizar uma árvore genealógica … Ler mais

O Gato das Botas ou o Guru da Baixa Autoestima

No dia em que, regressado de um ano semi-sabático pela vasta galáxia do estrangeiro, Gustavo Cipriano aterrou no aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa, estava um calor abrasador. Para cima de 40º C, pareceu-lhe. Ainda que não chegasse a tanto, sobravam graus de calor para as botas de montanha que trazia calçadas. Um hábito de viajante do qual já não conseguia ou desejava livrar-se, além de que lhe dava aquele ar misterioso e muito cool, de aventureiro sem terra ou … Ler mais

Coisas do Acaso

Ler mais

Salada de Polvo com Algas Verdes Alparcatas e Bote de Borracha

O Verão está determinado em fazer frente ao outono e por aqui já deixámos de lutar contra isso. Assim, esta é uma sugestão completamente ve-ra-ne-an-te. Coza o polvo, corte-o em pedaços miúdos (os miúdos são mais tenros do que os graúdos, como é sabido). Tempere de sal, vinagre, azeite, azeitonas, salsa ou coentros ou ambos. Deixe várias horas no frigorífico. Antes de consumir, salpique a salada com algas verdes. É muito importante que as algas sejam mesmo verdes, já que … Ler mais

Older posts

© 2017 Absinto Muito

Topo ↑