Mês: Junho 2018

Tarte de Farelo Doce Que Fosse

Farelo doce é coisa que não existe, daí que esta receita esteja para a culinária como os unicórnios para os equinos e daí ainda ‘que fosse’ à laia de quimera. Uma miragem à qual apetece logo meter as mãos. Avancemos, portanto. A tarte está no papo, basta uma base clássica de tarte e já está. Controlado isto, resta a conceção do farelo. Quanto ao doce, já lá iremos. Antes de mais, não deixe que o farelo o atemorize. Farelo não … Ler mais

Não Estava Habituada a Ser Feliz

Não podia ser tudo verdade. Sabia que a felicidade não existe sozinha, em absoluto. Não é uma cor patenteada. Um objeto visível. Não é um facto. Não é palpável ao tato, nem descritível por palavras. Pertence àquela família disfuncional dos sentimentos. É volátil. Difícil de estabilizar. Difícil de identificar, até. Nem sempre se percebe o que é, como é, de onde vem, de que é feita. Menos ainda quanto tempo vai ficar. É instável e caprichosa. Cheia de amuos e … Ler mais

Coisas do Mundial

Ler mais

Bola de Cebola Caramelizada Com Queijo Azul-Cobalto

Receita simples e descomplicada para quem pouco tempo para despender na cozinha. Ora, a cebola já é uma bola, razão por que escolhemos este e não outro legume. Só facilidades. Retire as várias camadas interiores da cebola, deixando apenas as últimas duas camadas e meia. Tinha de dar algum trabalho, não é, caso contrário, não teria a menor graça. Na verdade, esta tarefa não o vai fazer rir. Pelo contrário, chorará quem nem Madalena arrependida, partindo do princípio de que … Ler mais

O Príncipe Com Orelhas de Burro ou a Vida de Um Cantautor Plagiador

Mais do que a música, o seu ego, bem como o seu bomber onde não faltavam endiabradas lantejoulas – muito skinny e todo ele taylor made e customizado, onde se podia ler ‘Hoje Há Bifanas’ escrito um tom fashion-néon – enchiam o palco de vibrações, as quais eram replicadas pelo seu soberbo corpo de bailado, duas garotas (não tinha caché para uma terceira) bueneníssimas, em trajes a roçar o obsceno, que se iam bamboleando ao ritmo do compasso de … Ler mais

Coisas do Arroz

Ler mais

Tarte de Arroz Doce com Alperces

Ele há coisas do demo, dizemos nós, parafraseando Aquilino Ribeiro. Então não é que, além de o arroz já ser doce, ainda se lhe somam alperces? Isto é juntar o bom ao ótimo. Isto só pode ter sido o endiabrado a sussurrar no ouvido do pobre fradinho, enquanto este magicava numa receita. Os freis, frades e afins são gente finíssima na cozinha, embora encorpados fisicamente (já que, segundo os próprios, a gula só é pecado quando não é satisfeita) e … Ler mais

Azar é Não Ter Sorte

Tinha tido a sorte de praticamente ter nascido órfã. Uma mais-valia para toda a vida. É sabido como é penoso assistir ao envelhecimento, à decrepitude, à perda de faculdades de gente que muito se ama. Vê-las, lenta e paulatinamente, a perder faculdades e capacidades, saúde e esperança é doloroso, já para não dizer dispendioso. Entre cuidados médicos e lares, exigências de assistência constantes, pesos na consciência, por se acreditar que não se está a fazer o suficiente, ou frustrações e … Ler mais

Coisas da Convicção

Ler mais

© 2018 Absinto Muito

Theme by Anders NorenTopo ↑