Tem doce em casa? Tem iogurte? Tem frutos variados? Que bom! Nesse caso, nem precisa de ir ao supermercado nem deixar o sofá. Basta que fatie a fruta. Mas não descure esta apenas aparentemente simples tarefa. A fruta deve ser finamente fatiada, em fatias, portanto, como faria para obter um bom carpaccio de bovino. Afie bem a faca de cozinha especial para o efeito, ou peça a um inexistente amolador que o faça. Coloque a fruta descaroçada e descascada sobre uma bancada imaculadamente limpa (evite as de madeira, porque são porosas e podem ainda saber a alho e cebola da anterior refeição que implicou o tal refogado). Com luvas de talhante, daquelas em cota de malha de metal, trinche a fruta em fatias de apenas 0,0009 cm de espessura. Coloque a fruta numa tigela larga com tampa. Verta por cima o doce de iogurte, ou doce e o iogurte – depende muito da exigência dos comensais, como se sabe. Tape e leve ao frio até ao momento de servir. Como fizemos uma grande quantidade, vai ter sobremesa ou pequeno-almoço durante toda a semana. Também pode polvilhar com lascas de frutos secos. Uma delícia!

Ingredientes:

– Doce ou compota. Aproveitamos para esclarecer diferenças entre um e outro. Na confeção dos doces a fruta é bem cozinhada, desde logo com o açúcar, e transforma-se numa pasta espessa e, lá está, muito doce. Na confeção das compotas, a fruta é apenas grosseiramente cozida, o tão falado ‘entalão’, e entra quase inteira dentro do frasco. Aí, trancada e hermeticamente acondicionada nos frascos, é depois coberta com uma calda feita de açúcar. Os frascos são depois colocados numa panela a fim de voltarem a ferver. Já viu o que aqui se aprende?

– Iogurte

– Doce (para quem não der ao trabalho de confecionar o doce de iogurte

– Fruta variada

– Uma boa faca ou uma má faca bem afiada

Tempo de preparação:

Se já tiver tudo em casa, apenas aquele que demorar a fatiar a fruta com 0,0009 cm de espessura, o que também não é complicado.

Partilhar