Crepes de Espargos

Atenção! Não confundir Crepes de Espargos, com crepes COM espargos. Seria mais fácil, é certo. Compravam-se crepes no hipermercado, sobre eles colocavam-se espargos e micro-ondas aqui vai disto. Mas não. Esta é uma receita para gente entendida em culinária e adepta da produção própria. Na cozinha, como em tudo na vida, devemos atentar nos detalhes, principalmente linguísticos, e nisso o Português é uma delícia de armadilhas feita. Vamos lá, então, esmiuçar este caso que apenas por sorte não é bicudo, uma vez que os crepes tendem a arredondar-se, mas apenas por ser mais prático e funcional. COM. COM é uma muito útil e também muito promíscua preposição. Ela estabelece relações diversas, desde modo, instrumento, causa, quantidade indeterminada e companhia. Esta última é aquela que estabelece na frase ‘crepes com espargos’, pelo que o mesmo seria dizer que os crepes se fazem acompanhar de espargos. Estaríamos, então, na presença da tal massa de crepe enrolada em torno de um punhado de espargos, podendo estes ser inteiros ou uma pasta resultante da sua moagem ou esmagamento. Porém, a preposição DE – também ela dada a relacionamentos múltiplos, que as palavras não apreciam distanciamentos sociais entre si – determina, neste caso, uma relação de matéria, ou seja, define aquilo de que os crepes são feitos. Por esta altura, e muito compreensivelmente, já perdemos 96,5% dos leitores expectantes, que aguardavam que esta fosse uma daquelas receitas básicas, exequíveis naqueles cinco minutos disponíveis para o efeito. Lamentamos. Sigamos, então, com os 3,5% dos leitores restantes, aqueles que verdadeiramente valorizam e se predispõem a aprender receitas com acréscimo de explicações gramaticais, que, sendo as mais morosas e exigentes, são também as mais sábias. A estes, desde já, as nossas congratulações. Por se manterem aí e por não desanimarem perante tarefas mais elaboradas e com elevado grau de rigor e conhecimento. Esclarecida a base preposicional do enunciado, avancemos para a receita. Chegados aqui, aquilo que tem de fazer é uma base de crepes de raiz, com leite, farinha, sal e ovo (será? Nunca nos lembramos de cor como se fazem os crepes). A esses ingredientes, some uma pasta de espargos, que pode obter triturando os espargos crus, ou por via de um puré conseguido após tê-los cozido ligeiramente. Tudo junto, leve ao lume, numa frigideira, e logo que estejam dourados, a caminho do pré-castanho, estão prontos a consumir. Além de estabelecer uma substantiva diferença entre receitas, o DE permitir-lhe-á saborear uma suave delícia, enquanto o COM apenas age como uma mera sandes. Desejando, pode sempre somar o COM com o DE e, depois de feitos os crepes de espargos, enrolar espargos no seu interior para um brutal dois em um.

Ingredientes:

– Dicionário, pode ser online

– Paciência

– Algum tempo

– Cérebro q.b. para compreender e processar preposições

– Base de crepes

– Espargos

Tempo de preparação:

COM pressa, ou DE pressa? Sem essa informação, estamos impossibilitados de fornecer uma previsão correta.

Partilhar

3 Comments

  1. Luis Galvao

    adorei

    • Marina Rocha Ribeiro

      Obrigada Luís!

      • Luis Galvao

        obrigado por escreveres e partilhares

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

© 2020 Absinto Muito

Theme by Anders NorenTopo ↑