Mês: Novembro 2021

O Cão e a Ovelha ou Sobre Como a Justiça é Apenas Vesga e Não Cega

Esta é, infelizmente, uma história batida. Tão batida que já nem dor sente, de tão repetitivas que são as vergastadas diárias e os abusos, incluindo de linguagem. Podia contar-se em três tempos, mas como temos vagar, fazemo-lo em um pouco mais, que os detalhes e um bom relato, nestas coisas, são de valorizar. Se não apreciar o slow-reading nem miudezas, pode saltar que o comboio ainda mal começou a andar.

Podia igualmente resumir-se a três personagens, o Manel, a Maria … Ler mais

Bochechas de Porco Preto Que Só Comeu Bolotas

O primeiro reparo surge na forma de pergunta: Porquê bochechas? Há assim tanta necessidade de aproveitar todo o centímetro de matéria orgânica do animal? É assim tão imprescindível descarnar-lhe as faces? Só me ocorrem as pungentes criações de Francis Bacon – curiosamente também ele com nome de fumeiro suíno –, com os seus descarnamentos de genialidade talhante. Acontece que essas são para admirar, para embarcar em temas filosóficos sobre a moral, a beleza e a arte e discutir e argumentar … Ler mais

A última vez

Há algo de absurdamente doloroso e intolerável na última vez. Exulta-se tanto a primeira vez, e nada se diz sobre a última. Não aquela última vez que só a posteriori percebemos ter sido a última vez. Como quando recordamos que vimos sicrano nas últimas férias e estávamos longe de saber que nunca mais estaríamos juntos, ou beltrano ainda ontem e mal sabíamos da impossibilidade de novo encontro. Não. Essa última vez não dói na carne porque passa por ser apenas … Ler mais

© 2021 Absinto Muito

Theme by Anders NorenTopo ↑