Categoria: + Contidianos (Page 2 of 10)

Contidianos: Substantivo muito indefinido (porque definir já é delimitar), do género que mais aprouver (que somos por todos os tipos de liberdade), em número que se quer sempre muito pluralista (na medida em que quantos mais, melhor).  Sobre eles dizem os mais eruditos, e alguns tolos também: “Um Contidiano por dia, não sabe o bem que lhe fazia!”

Covid-Todos

Sete pisos. Dois apartamentos por piso. Catorze casas. Catorze células, catorze indivíduos. Catorze. Isto, colocando apenas uma pessoa em cada fogo, tomando o seu exemplo de solteiro e de solitário. Vinte e quatro inquilinos menos um (já que Filipe não tinha companheira fixa), caso fossem jovens casais ainda sem filhos. Mínimos dos mínimos. Uma contabilidade simples, óbvia, mas que nunca lhe tinha ocupado os cálculos matemáticos. Nunca parou para fazer essa insignificante conta de somar. Interessava-lhe tão pouco que nem … Ler mais

Levar a Peito o Peito

Recolheu-se em casa e só então percebeu o estado em que esta estava. Como tinha permitido que chegasse àquele ponto? Por onde tinha andado que não tinha nem reparado no desmazelo em que a sua casa estava? Vazia, empoeirada, com cheiro a mofo e solidão. Ao abandono. Quanta incúria! Paredes despidas, estores baixos. Uma escuridão bafienta e cega. Uma escuridão dolorosa. Como único elemento decorativo uns sinistros cortinados escuros. Castanhos, achava recordar. Já nem se recordava onde os tinha comprado, … Ler mais

Para Sempre

Ele sussurrava-lhe coisas ao ouvido. O sussurro era agradável e até ligeiramente excitante, mas as palavras eram estranhas e absurdas. Que não havia no mundo mulher como ela. Que tinham sido concebidos um para o outro. Que iria amá-la para sempre. Que ninguém mais a amaria como ele a amava. Falava de destino e plenitude. O sorriso dela ia-se desvanecendo na proporção exata em que se exacerbavam calamidades na boca dele. Ele assustava-a com tanta fatalidade. Narrativas absolutas eram vãs … Ler mais

À Procura da Melhor Password

Clementina divertia-se, o que, dadas as circunstâncias, era uma outra forma de irritação ou mesmo de preocupação, mas com proveito positivo. Uma desgraça com sinal mais. A sua procura efetiva e diária de emprego estava a revelar-se uma tarefa bastante mais árdua do que ter emprego. Quando se tem emprego, sabe-se ao que se vai, aquilo que se espera de nós, aquilo que, por norma, nos exigem além disso, quais as tarefas agendadas, as metodologias a empregar e os prazos … Ler mais

Porque Não Te Acalmas?

Encontrou o melhor e o pior do mundo logo no primeiro ano de escola. Uma galáxia de coisas para aprender e a vontade, o desejo e a determinação obsessiva de tudo querer absorver e dominar. Tudo saber. Não tudo, claro. Não tudo. Também isso aprendeu. Podia apenas aprender uma ínfima parte. Teria de ser seletiva e escolher bem. Isso teria ainda de aprender. A escolher. Enquanto não o fazia, o espanto. A maravilha. Tudo à sua frente. Uma estrada aberta … Ler mais

Incapaz de Matar?

Como sempre, o jantar alongava-se na exata proporção do interesse da conversa e do álcool consumido, sendo este último, a bem da verdade, bastante inferior à intensidade da conversa e à duração da refeição. Convém atentar neste detalhe, para que, mais à frente, não se salte precipitadamente para conclusões abusivas e falsas. Digamos que, no restaurante, em breve seríamos os últimos, que o entusiasmo da conversa já incluía o dono do restaurante e o chefe de mesa, e que o … Ler mais

Porque Eles Não Entenderam

Ela acreditava em Deus. Assim, sem mais. Seria, eventualmente, a sua crença mais metafísica ou espiritual, para não dizer mesmo a única. Tudo o resto em que acreditava tinha de ser palpável, sensitivo, ter uma existência real ou solidamente provada. Seria, de alguma forma, observável e passível de formulação científica. Podia decorrer de uma mente lógica e absolutamente racional ou seria apenas típico de uma pessoa básica, que tudo resume ao ver para crer, sem espaço a pensamento crítico, a … Ler mais

Organização de Festas Surpresa Para Adultos

Esta é a história de como, por portas e tendas travessas, começou a mais emblemática e celebrada empresa de organização de festas surpresa para adultos.

Um ano antes

Asdrúbal mal podia esperar pelo dia da festa. Andava envolvido na organização do aniversário do seu companheiro/futuro marido/amante que aconteceria daí a precisamente um ano. Meio século de vida, quase vinte dos quais enquanto inseparáveis parceiros de andanças mil. Entregara tudo nas mãos de uma empresa internacional, que quando o pretendido é … Ler mais

Old chApp

O que aquilo o divertia. Ver-se assim, mais velho. Tão mais velho que parecia a sua avó materna, agora com 97 anos. Igual, igual, que quando as pessoas chegam a demasiado velhas, por vezes até antes dessa última velhice, perdem-se os traços distintivo de género, tal como estes são igualmente ilegíveis nos bebés. Ficamos todos iguais, a lembrar-nos de que não há diferenças, apenas carne e osso e já pouco mais. Muitas vezes já nem há memórias, ou crenças ou … Ler mais

Gostava de Vos Falar Dela

Gostava de vos falar dela. Desta mulher, quero eu dizer. Tenho o peito cheio dela e de coisas dela, e de como lhe aconteceram, e de como as relata, e da cor que lhes dá, e do vocabulário que emprega para as contar com vivacidade e humor. Tenho a cabeça cheia de histórias inacreditáveis que lhe aconteceram, ou que sucederam a gente que conhece de perto, ou que apenas inventa para manter a atenção da sua audiência. Sim, claro, ela … Ler mais

« Older posts Newer posts »

© 2021 Absinto Muito

Theme by Anders NorenTopo ↑