Page 2 of 70

Um Bocadinho

O segurança da portaria foi simpático, mas claro que alertou:

– Têm de aguardar cá em baixo. Os serviços só abrem às 8h. Falta quase uma hora. Quando faltarem vinte minutos para as 8h, já poderão subir.

Agradeceram e voltaram para as cadeiras, poucas, do pequeno átrio envidraçado, agrupadas em módulos de três, mas disponibilizando apenas uma cadeira em cada um deles, devido ao distanciamento necessário e ainda mais rigoroso num hospital. Seguramente, uma mãe e um pai e uma … Ler mais

Medalhões de Tamboril, Açafrão e Outros Pós Coloridos

O primeiro passo é comprar passagem aérea para a Índia. Faça-o com antecedência, para conseguir preços mais camaradas. Eleja uma cidade do Norte, onde o Festival Holi tem mais tradição. Aponte para uma data no calendário entre fevereiro e março, altura deste festival hindu, mas consulte o dia certo do festival, não vá estar com toda esta trabalheira e gasto, para depois apenas ver o pó da estrada. Não apenas isso, como jamais conseguiria obter esta deliciosa receita de tamboril. … Ler mais

Robinson Cruz-o-é, Sex-ta-Feira e Todos os Dias da Semana

Ela ouvia, tão absortamente e de forma tão intensa e concentrada que não conseguia ouvir, de facto, o que ele dizia, apenas o que ela calava. Tudo aquilo que sussurrava para dentro de um corpo que não era seu e com isso tinha aprendido a viver. A viver para dentro, sob o traço vago do seu próprio contorno, assumindo como sua única fronteira intransponível o seu interior. A sua mente. Os seus órgãos internos. As vísceras. Os ossos. Os pensamentos. … Ler mais

Ovos Rotos com Chouriço ou Farinheira

Aviso prévio: Não confundir com ovos rotten. Enganámo-nos, certa vez, no dicionário e não foi bom, envolvendo hospital e lavagens de estômago. Os ovos são mesmo ROTOS. Não guarde o que quer que seja neles, pois vai perder-se pelos buracos. Feito o aviso, prossigamos, que enquanto isso temos uma perna de borrego no forno a que temos de ir deitando o olho, mesmo que o olho pretenda levantar-se. Adiante!

Ovos rotos com o que quer que seja são uma … Ler mais

O Dia Em Que As Cidades Deixaram De Falar

Era Outono. Era de dia. À tarde. Foi, portanto, numa tarde de outono, ainda na presença de luz diurna. A hora exata escapa-lhe. Não memorizou esse dado. Não acha sequer que o tenha esquecido. Parece-lhe mesmo que não chegou a anotá-lo, mentalmente ou de qualquer outro modo. Ficou tão aflita e atordoada que só teve atenção para o fenómeno. Para o trágico acontecimento. Lamenta essa falha. Quem sabe não seria importante?! Quem sabe…

Reconhecia de cor o som de cada … Ler mais

Bolachas de Batata-Doce Salgada

Versão infantil – Bolachas soam a infância e só a palavra já transporta conceitos tão caseiros que aportam imediato conforto. Com uma bolacha na mão (na cara, já não é bem assim), somos de novo crianças, o futuro é infinito e o mundo está cheio de possibilidades, todas elas positivas. As bolachas são aquele pedaço de massa culinária mágica, folgazona,  que se transforma em qualquer tipo de figura ou sólido geométrico e ainda consegue que viajemos no tempo. O mesmo … Ler mais

Meu Pé de Laranja Lima e Ginmoeiro

Enxertos. O marido era ótimo a enxertar. Só no pequeno quintal das traseiras do anexo que arrendavam aos sogros, tinham para mais de uma dúzia de árvores mágicas e esquizofrénicas. Cada uma delas aglutinava espécies diferentes, em número variável, suscitando nomenclaturas, elas próprias, híbridas e estapafúrdias. Macigueira, que tanto dava maçãs como figos, por vezes dava mesmo nada, que a seiva baralhava-se na entrega de informação específica e isto de fazer de Deus, já se sabe, é sempre labor complexo. … Ler mais

« Older posts Newer posts »

© 2024 Absinto Muito

Theme by Anders NorenTopo ↑